segunda-feira, 20 de março de 2017

Dos De Seis Board Game Café: uma luderia bem legal em Santiago (Chile)

No último final de semana estive mais uma vez em Santiago (Chile). Fui para lá para dar uma palestra na Universidad del Pacifico sobre processos de game design (usando como exemplo meu novo game RockFlickz). Estive lá representando o curso de Tech da ESPM. Legal demais poder fazer este tipo de trabalho. =)



Depois do trabalho, os amigos Gonzalo e Ricardo me levaram para um reino da felicidade: o Dos De Seis Board Game Café. O lugar é um cafézinho muito simpático (com café realmente excelente) e possui jogos para alugar e para vender. Os preços de venda são muito bons e os títulos para alugar e jogar na hora são muito bons (paga-se 5 reais por jogo). Os funcionários, como em toda boa luderia, explicam todos os jogos e são muito atenciosos.



Gostei tanto que fui na sexta e no sábado voltei com mais amigos lá. Seguem algumas fotos do local: destaque para os cartazes de nomes de autores de boardgame e com mecânicas clássicas.











Jogamos várias partidas de SPLENDOR (eu tinha me esquecido como esse game é legal) e outros bons games.

Muito legal! Quero voltar.

E Finalmente consegui dar um rolê rápido no Vale Nevado. Puta lugar bonito.



#GoGamers

segunda-feira, 13 de março de 2017

E você? Já adquiriu sua cópia do HÚSZ?

Opa! Estou feliz demais com meu game novo, o HÚSZ! Já foi metade do lote para as mãos de players que amam os abstratos! E você? Já adquiriu o seu?

Quem comprou está curtindo e mandando os primeiros feedbacks.

As caixas estão comigo e já estão prontinhas para serem despachadas. Interessou? Quer comprar? O preço é de R$ 100,00 + despesas de correio. Mande um email para vincevader@gmail para instruções de pagamento.



#GoGamers

domingo, 5 de março de 2017

Council of Blackthorn

Um pouquinho de dice rolling, um pouquinho de gerenciamento de recursos, uma pitadinha de controle de área e alguns poderes fabulosos para alimentar sua estratégia de jogo. Esse é um resumo de Council of Blackthorn. Board game bem bonito, mas que - preciso confessar - não me empolgou muito.



A trama é política e cada jogador deve buscar conquistar influência em quatro áreas distintas do board. Tem um componente interessante: para ativar um poder de uma área, é preciso ser influente em outra. Logo, você sempre vai jogar para crescer em uma das trilhas de poder planejando como irá usar sua influência em outra trilha.



O jogo é bastante assimétrico e permite umas combinações para acelerar o ganho de pontos. A rolada de dados é um outro componente interessante. Não fica pautada só em sorte e é possível pensar estratégia de acordo com o resultado de cada rolada. Mesmo assim, não bateu meu santo com o jogo.

Mas é sempre legal experimentar coisas novas.

#GoGamers

quinta-feira, 2 de março de 2017

Carnaval com Show do Milhão

Carnaval em chácara no interior é o momento de abrir gavetas e descobrir o que os anos soterraram em meio ao pó e cartelas de remédio vencidas. Na casa de um amigo em Atibaia passamos bons momentos regados a churrasco, vodka e Show do Milhão boardgame. Lembra desse? O programa de TV fez um puta sucesso e o Silvião - que não é nada bobo - lançou o jogo. A qualidade dos componentes é terrível e o game é desbalanceado ao extremo, mas rendeu boas risadas.


Pra matar saudade, vai um trechinho do programa:



#GoGamers

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Loony Quest

Bacaninha demais esse aqui que já ganhou versão nacional pela Galápagos. É muito simples e muito legal, é um board game com essência de videogame.



Há uma "tela" com um desafio no centro da mesa. Em algumas situações é preciso pegar as estrelas sem esbarrar nas paredes e em outras é preciso ativar bombas para matar os inimigos. Como você resolve os desafios? Usando uma canetinha e seu senso de referência. É isso mesmo. É preciso fazer tudo em um acetato usando uma canetinha e depois, ao final da rodada, colocar a folha transparente em cima da tela e ver se você acertou o desafio.



O game já tem uma versão mobile bem bacana. Dá uma olhada na resenha do canal do Tom Vasel a seguir para entender melhor a mecânica:




Mais um excelente exemplo para as aulas de game design.

#GoGamers

domingo, 12 de fevereiro de 2017

LANÇAMENTO (finalmente) DO HÚSZ! O novo game do autor deste humilde blog

Quem acompanha o blog deve ter lido a respeito deste game. Demorou, mas saiu! O HÚSZ, meu novo game abstrato, está pronto! Ready! Listo! Pripravený!

Ele é parte integrante de um projeto pessoal de 6 games, cada um criado com um dado clássico do RPG (D4, D6, D8, D10, D12 e D20). O HÚSZ chega para completar a família junto com o YN, o PYRAMYZ, o OKTO, o TÍZ e o DOMINAEDRO.



O jogo, para 2 players, tem uma mecânica de domínio de área muito simples: um jogador rola três D20s e deve escolher dois resultados para colocar suas peças no board. Os números estão dispostos ao redor dos "cantos" do tabuleiro. Ao fechar uma linha, os pontos de cada jogador são contabilizados e quem marcar mais, ganha o jogo. O número 20 é o grande coringa do game (HÚSZ em húngaro é o número 20) e esse resultado permite que um dado seja colocado em qualquer canto. Resumidamente é isso! Mas se você quiser ler o manual de regras completo e fazer um print and play, CLIQUE AQUI. O Studio Teia de Jogos fez uma parceria comigo para distribuir a prévia do HÚSZ!

A caixa, tabuleiro e discos de dupla face do game foram produzidos pela Ludens Spirit, a arte ficou a cargo do amigo Rodrigo Cotelessa e o processo de publicação foi feito pelo amigo Estevão Puggina e por mim. Aliás, o HÚSZ vem assinado pelos selos Lemonpie (do Estevão) e Abysstrakt (meu). Não é por nada não, mas está bem caprichado!



As caixas estão comigo e já estão prontinhas para serem despachadas. Interessou? Quer comprar? O preço é de R$ 100,00 + despesas de correio. Mande um email para vincevader@gmail para instruções de pagamento.



Mais um! O fim da hexalogia de jogos de dados!

Esse ano promete!

Que venham mais!

#GoGamers

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Dobble

Party game que lembra o Ghost Blitz. Jogadores abrem cartas com diferentes elementos gráficos. Aquele que achar um elemento de sua carta igual na carta de outro jogador marca o ponto.



É bobinho, mas bem divertido. Dá uns nós bacanas no cérebro porque as cartas tem elementos de tamanhos diferentes. Mais um bom exemplo para usar na aula de game design casual.

 #GoGamers